Laboratório Nacional
de Luz Síncrotron

English

Notícias

Yves Petroff assume direção do LNLS

VOLTAR

Físico francês foi Diretor Geral do maior síncrotron europeu entre 1993 e 2001 e Diretor Científico do LNLS de 2009 a 2013


Em cerimônia realizada na manhã do dia 29 de agosto, Yves Pierre Petroff tomou posse do cargo de diretor do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). A nomeação do físico francês para a diretoria do LNLS foi aprovada pelo Conselho de Administração em julho, no entanto sua posse foi realizada após a conclusão da visita do Comitê Científico do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), do qual Petroff faz parte.

Yves Petroff já foi diretor científico do LNLS de novembro de 2009 a março de 2013. Desde 2009, a diretoria do LNLS era ocupada por Antonio José Roque da Silva, que deixou o cargo para assumir a diretoria-geral do CNPEM.

Petroff discursa durante cerimônia de posse, acompanhado de Rogério Cesar de Cerqueira Leite, presidente do Conselho de Administração do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), e de Antonio José Roque da Silva, diretor-geral do Centro.

Durante a cerimônia, Rogério Cesar de Cerqueira Leite, presidente do Conselho de Administração do CNPEM, e Antonio José Roque da Silva destacaram a competência e o histórico de proximidade do novo diretor com o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron.

Estiveram presentes na cerimônia de posse os membros do Conselho de Administração do CNPEM, Liu Lin e Oswaldo Luiz Alves; a diretora de administração do CNPEM, Cleonice Ywamoto, o diretor do Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), Kleber Franchini, o diretor do Laboratório Nacional de Nanotecnologia, Adalberto Fazzio, e o diretor do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), Eduardo do Couto e Silva.

Experiência

Yves Petroff é um dos maiores especialistas em utilização de luz síncrotron do mundo. Ele se doutorou em física pela Ecole Normale Supèrieure da Universidade de Paris, em 1970. Posteriormente, foi para a Universidade da California em Berkeley, onde ficou entre 1971 e 1975. Durante esse período, Petroff trabalhou na investigação de propriedades óticas de sólidos, tendo realizado importantes desenvolvimentos na área de Efeito Raman Ressonante.

No início da década de 70, os primeiros síncrotrons do mundo, de primeira geração, começaram a entrar em operação, ainda com foco principal na área de física de partículas. Em 1975, Yves Petroff retornou à França para atuar no ACO, um dos primeiros síncrotrons do mundo, localizado em Orsay. Trabalhos pioneiros na utilização de luz síncrotron para o entendimento das propriedades dos sólidos, foram realizados por sua equipe. Seu grupo foi ainda o primeiro do mundo a construir um Laser de Elétrons Livres na região espectral da luz visível.

Entre 1977 e 1980, o Petroff foi Vice-diretor do LURE (Laboratoire pour l’utilisation du rayonnement électromagnétique – criado oficialmente para ser o síncrotron francês localizado em Orsay), e Diretor do LURE de 1980 a 1990. Nesse período, ele transformou o LURE em uma das lideranças mundiais no uso de luz síncrotron na faixa espectral de UV e raios X moles, abrindo perspectivas para novas áreas de pesquisa, como biologia molecular estrutural, física atômica e física molecular. Petroff liderou a construção do novo anel do LURE, o SUPERACO, que substituiu o antigo ACO, e liderou a construção de várias linhas de luz.

Entre 1993 e 2001, o Petroff foi Diretor-Geral do maior síncrotron europeu e um dos maiores do mundo: o ESRF (European Synchrotron Radiation Facility), localizado em Grenoble, na França. Entre 2001 e 2003, foi Assistente do Diretor do ALS (Advanced Light Source), síncrotron do Lawrence Berkeley National Laboratory, Laboratório Nacional localizado em Berkeley, nos Estados Unidos. De 2003 a 2005, Petroff atuou no Ministério de Pesquisa da França, sendo responsável por grandes instalações científicas, e entre 2005 e 2008 foi membro do European Scientific Forum for Research Infrastructure (ESFRI).

Além das atividades de pesquisa e gestão, Yves Petroff foi presidente da organização mais importante na área de Física Pura e Aplicada, a IUPAP (International Union of Pure and Applied Physics), entre 2002 e 2005. Serviu em inúmeros comitês científicos de vários laboratórios internacionais, publicou mais de 150 artigos em revistas indexadas, e proferiu mais de 140 palestras convidadas em conferências internacionais.

Sob a perspectiva do desenvolvimento da ciência no Brasil, Petroff foi Diretor Científico do LNLS, entre 2009 e 2013. Depois deste período, manteve-se como colaborador do CNPEM, acompanhando as atividades do Centro e de seus Laboratórios Nacionais, em especial do LNLS.