English

Notícias

VOLTAR

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) é responsável pela operação da única fonte de luz síncrotron da América Latina, que permite a execução de experimentos em diversas técnicas de análise microscópica da matéria usando radiação infravermelha, ultravioleta e raios X. Confira abaixo as principais notícias do LNLS.

19 de Fevereiro de 2020

Memória: Há 30 anos, primeira vitória expressiva da equipe do LNLS.

Em 19 de fevereiro de 1990, o LNLS inaugurava o LINAC do primeiro acelerador de elétrons do Hemisfério Sul.

Assim começava um comunicado para a imprensa que divulgava a cerimônia prevista para 19 de fevereiro, comemorativa da conclusão da primeira etapa de implantação do LNLS. O objetivo do que ocorreria naquele dia era afirmar junto à sociedade, em especial à comunidade científica, que a equipe de jovens entusiastas, reunida a partir de final de 1986, já reunia competência para desenvolver, construir e vir a operar a primeira fonte de luz síncrotron do hemisfério sul – objetivo central e motivador da criação do Laboratório.

LEIA MAIS

14 de Janeiro de 2020

LNLS tem novo Diretor

Harry Westfahl Jr. ocupava a diretoria científica do LNLS desde 2013, e coordena o projeto e construção das estações experimentais do Sirius

O novo diretor do Laboratório Nacional e Luz Síncrotron (LNLS), Harry Westfahl Jr., tomou posse do cargo nesta segunda-feira (13) em cerimônia realizada no Centro Nacional de Pesquisa em Energia (CNPEM) em Campinas, SP. Harry atua no CNPEM desde 2001, e há sete anos ocupava o cargo de diretor científico do LNLS. Harry Westfahl sucede o físico francês Yves Petroff, um dos maiores especialistas em luz síncrotron do mundo.

Durante a cerimônia de posse, o diretor-geral do CNPEM, Antonio José Roque da Silva destacou a competência do novo diretor: “Neste momento-chave para a instituição, em que teremos que estruturar o início das operações no Sirius, a experiência, competência e a formação multidisciplinar do Harry serão fundamentais”.

LEIA MAIS

7 de Janeiro de 2020

Obituário: Antonio Ricardo Droher Rodrigues (1951 – 2020)

Tinha a capacidade de unir entusiasmo, criatividade, conhecimento técnico e científico

Faleceu em Campinas, dia 3, o engenheiro e físico Ricardo Rodrigues (Antonio Ricardo Droher Rodrigues), líder da equipe de engenharia que desenvolveu e está finalizando a construção dos aceleradores do Sirius, a segunda fonte de luz síncrotron do Brasil, atualmente em fase de testes no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM).

Nascido em Curitiba em 10 de novembro de 1951, Ricardo assumiu a liderança técnica do projeto pioneiro que dotou o Brasil da primeira fonte de luz síncrotron do Hemisfério Sul, desenvolvida e construída de 1987 a 1997 no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), hoje um dos laboratórios nacionais do CNPEM.

LEIA MAIS

19 de Dezembro de 2019

Primeiras imagens de microtomografia de raios X são obtidas no Sirius

Dois dias depois de armazenar elétrons no acelerador principal do Sirius, a equipe do CNPEM realizou as primeiras análises com raios-x gerados pelo novo acelerador de elétrons brasileiro

Dois dias depois de armazenar elétrons no acelerador principal do Sirius, a equipe do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) realizou as primeiras análises com raios X gerados pelo novo acelerador de elétrons brasileiro. Neste primeiro teste simples, realizado a uma potência inferior a 13 mil vezes projetada para a máquina, foi possível observar a chegada da luz síncrotron pela primeira vez em uma das futuras estações experimentais do Sirius. Este é mais um grande marco para o projeto, e uma vitória para a ciência e tecnologia do Brasil.

LEIA MAIS

17 de Dezembro de 2019

Sirius alcança seu primeiro feixe de elétrons armazenado

Nova fonte de luz síncrotron brasileira continua sua trajetória de testes bem-sucedidos

No último sábado, dia 14 de dezembro, a equipe do CNPEM conseguiu, pela primeira vez, armazenar por várias horas elétrons no acelerador principal do Sirius. Manter essas partículas circulando por longos períodos de tempo é condição essencial para se alcançar a produção de luz síncrotron de qualidade, e acontece poucas semanas após ter sido alcançada a primeira volta de elétrons no acelerador principal.

Já na segunda-feira, dia 16 de dezembro, com a conexão do acelerador com a estrutura de uma das estações de pesquisa montadas para testes, foi possível receber o primeiro pulso de raios X, ainda discreto devido à baixa quantidade de elétrons circulando no acelerador.

LEIA MAIS

25 de Novembro de 2019

Alcançada primeira volta dos elétrons no acelerador principal do Sirius

Trata-se de uma das etapas mais importantes do projeto, que é a maior iniciativa científica já realizada no País

O projeto Sirius acaba de completar uma de suas mais importantes etapas: o primeiro giro de elétrons no seu acelerador principal. Nessa grande estrutura, com 518 metros de circunferência, elétrons acelerados a altas energias, até uma velocidade próxima à da luz, produzem uma luz de altíssimo brilho, utilizada em experimentos científicos que poderão revolucionar o conhecimento nas áreas de saúde, energia, materiais e muito mais.

O primeiro giro de elétrons, atingido no dia 22 de novembro, demonstra que milhares componentes, como ímãs, câmaras de ultra-alto vácuo e sensores estão funcionando de modo sincronizado, e que toda a estrutura, com peças que pesam centenas de quilos, foi alinhada dentro dos padrões micrométricos (até cinco vezes menores que um fio de cabelo) necessários para guiar a trajetória das partículas.

LEIA MAIS

4 de Novembro de 2019

Segundo acelerador do Sirius alcança energia de operação

Fonte de luz síncrotron de quarta geração deve ser aberta para pesquisadores no ano que vem

No dia 16 de outubro foi concluída mais uma importante etapa deste que é o maior e mais complexo projeto da ciência brasileira. A equipe responsável pela instalação do Sirius alcançou a energia de operação de 3 GeV (Giga-elétronvolts) no segundo dos três aceleradores de elétrons que compõem a nova fonte.

O segundo acelerador é responsável por dar aos elétrons a energia necessária para que sejam transferidos ao acelerador principal, chamado de Anel de Armazenamento. Esse último acelerador já está montado, e o próximo desafio desta etapa é fazer com que os primeiros elétrons deem uma volta completa ao longo do anel.

LEIA MAIS

23 de Outubro de 2019

Membros do LNLS são premiados em conferências

Três membros do LNLS receberam prêmios em conferências e eventos científicos

O engenheiro Dawood Alnajjar ganhou o prêmio de melhor pôster da sessão do dia, por júri popular,  durante a 17ª edição da conferência ICALEPCS, com trabalho relacionado a um sistema de software desenvolvido no LNLS.

O engenheiro físico Murilo Alves recebeu dois prêmios por seu destaque durante a graduação em Engenharia Física: um deles na 22ª edição do Prêmio Crea-SP de Formação Profissional, e outro durante a colação de grau pelo Instituto de Engenharia da Universidade Federal de São Carlos.

A pesquisadora Flávia Regina Estrada foi uma das Jovens Cientistas premiadas pela União Internacional de Cristalografia no Workshop Internacional EXPO&More, em Bari na Itália.

LEIA MAIS

17 de Julho de 2019

Inscrições Abertas para a 29ª RAU

As inscrições para a 29ª Reunião Anual dos Usuários (RAU) e 6 eventos satélites estão abertas de 15 de julho a 30 de setembro

A 29ª RAU será realizada de 5 a 7 de novembro de 2019 no campus do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas, SP.

A submissão de resumos ainda está aberta e estamos recebendo sua contribuição até 4 de agosto.

Atenção: Inscrições e submissão de resumos estão em diferentes plataformas. O envio de resumo não é suficiente como registro.

LEIA MAIS

10 de Julho de 2019

Inscrições abertas para o 1º Workshop Carnaúba

O 1º Workshop Carnaúba – Sirius Workshop on X-ray Nanospectroscopy, Nanodiffraction and Nanoimaging – será realizado nos dias 8 e 9 de outubro de 2019.

O 1º Workshop Carnaúba reunirá a comunidade do LNLS - usuários externos, cientistas e engenheiros - e especialistas que trabalham no campo da espectroscopia, difração e imagem por raios X nas principais instalações do mundo para apresentar e discutir as novas oportunidades científicas oferecidas pelas nanossondas de raios X com capacidade varredura em energia.

LEIA MAIS


SALA DE IMPRENSA