English

Mapa do Site

VOLTAR

O LNLS

LABORATÓRIO NACIONAL DE LUZ SÍNCROTRON

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) é responsável pela operação da única fonte de luz síncrotron da América Latina. Com instalações abertas, o LNLS oferece uma infraestrutura extremamente sofisticada para pesquisadores acadêmicos e industriais, brasileiros e estrangeiros.

DIVISÃO CIENTÍFICA

A Divisão Científica tem como missão dupla fornecer aos usuários uma infraestrutura de pesquisa com a melhor performance possível e desenvolver a pesquisa científica interna explorando os limites dos instrumentos disponíveis. A divisão ainda gerencia as linhas de luz da atual fonte de luz síncrotron UVX e promove novas áreas e técnicas científicas através do desenvolvimento das linhas de luz da nova fonte de luz síncrotron Sirius.

    Divisões de Engenharia e Aceleradores

    As Divisões de Engenharia e Aceleradores são responsáveis pelas atividades relacionadas à construção dos aceleradores da nova fonte de luz síncrotron Sirius, incluído obras civis, de infraestrutura e componentes de máquina, com especificações definidas em conjunto com a Divisão Científica, assim como pela operação da atual fonte de luz sincrotron UVX.

      HISTÓRIA DO LNLS

      A primeira fonte de luz síncrotron brasileira e do hemisfério sul começa a ser projetada em 1987 e é inaugurada 10 anos depois, em 1997. Saiba mais sobre a história do LNLS abaixo:

      SAIBA MAIS

      A Fonte de Luz Síncrotron é uma máquina de grande porte, projetada para produzir luz síncrotron, com a função de desvendar a estrutura dos materiais para compreender suas propriedades fundamentais. Saiba mais sobre fontes de luz síncrotron:

      Atuação

      INSTALAÇÕES ABERTAS A USUÁRIOS EXTERNOS

      Com instalações abertas, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) oferece uma infraestrutura extremamente sofisticada para pesquisadores acadêmicos e industriais, brasileiros e estrangeiros, que pode ser utilizada simultaneamente por vários grupos de pesquisa e que opera 24 horas por dia.

      PESQUISA E DESENVOLVIMENTO INTERNOS

      Além do atendimento a usuários, a equipe interna do LNLS também se dedica ao programa de pesquisa interno em aplicações de Luz Síncrotron em áreas científicas estratégicas para o País. Ainda, se dedica aos programas de desenvolvimento direcionados à construção das linhas de luz e instrumentação para a nova fonte de luz síncrotron Sirius.

      APOIO À GERAÇÃO DE INOVAÇÃO

      O LNLS também busca promover a inovação no País por meio da interação com os setores de Agricultura, Indústria e Serviços (AIS). Isso ocorre por meio de parcerias em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, transferência de tecnologias e pela prestação de serviços tecnológicos.

      TREINAMENTO, EDUCAÇÃO E EXTENSÃO

      Ainda, o LNLS organiza e promove eventos como cursos, treinamentos, escolas, seminários, workshops e outras ações educacionais visando à formação de pessoal qualificado em áreas e temas de competência singulares dos laboratórios.

      Sirius

      O Projeto Sirius

      Sirius, a nova fonte de luz síncrotron brasileira, será a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no País e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4ª geração do mundo. É planejada para colocar o Brasil na liderança mundial de produção de luz síncrotron e foi projetada para ter o maior brilho dentre todos os equipamentos na sua classe de energia.

      Aceleradores de Elétrons

      Para produzir luz síncrotron é necessário o uso de aceleradores de partículas, capazes de produzir e controlar o movimento de partículas carregadas de alta energia em velocidades próximas à velocidade da luz. Uma fonte de luz síncrotron é composta por dois conjuntos principais de aceleradores de partículas: um Sistema Injetor e um Anel de Armazenamento.

      Obras Civis

      Um dos maiores desafios do Sirius é a sua estabilidade dimensional, térmica e vibracional. Por isso, o prédio de 68 mil metros quadrados que abrigará os aceleradores de elétrons e as estações experimentais estará entre as obras civis mais sofisticadas já construídas no Brasil.

      Gestão do Projeto

      Sirius deve ser um equipamento no estado da arte das fontes de luz síncrotron. Isso requer, portanto, um rigoroso planejamento e acompanhamento de diferentes aspectos de gestão, como aquisição de materiais e equipamentos, análise de riscos, definição e monitoramento de cronograma e orçamento, recursos humanos e controle de qualidade.