English

IMBUIA

VOLTAR

CONTATO


Líder: Raul de Oliveira Freitas

Telefone: +55 19 3517 5060

E-mail: raul.freitas@lnls.br

O Grupo IMBUIA é responsável pelo projeto da Linha d eLuz IMBUIA na nova fonte de luz síncrotron do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS),Sirius. Esta linha será dedicada à experimentos de micro e nano-espectroscopia de infravermelho (IR) na faixa de IR médio. Esses experimentos permitem a análise composicional de praticamente qualquer material e são essenciais para a realização de pesquisa de fronteira em novos materiais, com especial ênfase em materiais orgânicos biológicos e sintéticos.

O Grupo IMBUIA também é responsável pelo gerenciamento e operação da Linha de Luz IR1 dedicada a técnicas de Nanoespectroscopia de Infravermelho da atual fonte de luz síncrotron UVX do LNLS. A equipe de pesquisadores e técnicos é responsável pela montagem da instrumentação necessária para a realização do experimento, por assessorar os usuários na operação dos equipamentos e na obtenção e tratamento dos dados obtidos na linha IR1. Entre as atividades de rotina do grupo também estão o desenvolvimento de novas instrumentações para optomecânica, diagnóstico de feixe, desenvolvimento de novos esquemas de detecção em óptica de campo próximo, simulação de óptica para a linha de luz e de softwares para aquisição de dados.

LINHA DE LUZ IMBUIA

Imbúia (Infrared Micro and Nanospectroscopy Beamline) será uma linha de luz dedicada à experimentos de micro e nano-espectroscopia de infravermelho (IR) na faixa de IR médio. Esses experimentos permitem a análise composicional de praticamente qualquer material e são essenciais para a realização de pesquisa de fronteira em novos materiais, com especial ênfase em materiais orgânicos biológicos e sintéticos.

 

SAIBA MAIS

LINHA DE LUZ IR1

A linha de luz IR1 é uma estação experimental dedicada à nano-espectroscopia de infravermelho (nano-FTIR) na faixa de infravermelho médio (mid-IR). Seu principal propósito é a análise de propriedades opto-químicas da matéria condensada na nano-escala. De forma análoga à estabelecida espectroscopia de infravermelho (FTIR), a nano-FTIR é capaz de identificar e caracterizar um composto químico por meio de sua resposta vibracional, no entanto, com uma resolução espacial nanométrica. Além disso, por ser uma técnica baseada em óptica de campo próximo, a nano-FTIR pode ser aplicada em estudos ópticos em regime sub-difracional como plasmônica e fotônica.

SAIBA MAIS

EQUIPE

Nome Cargo TelefoneEmailCV
Flavio Henrique FeresBolsista - Mestrado
Francisco Carlos Barbosa MaiaPesquisador
Ingrid David BarcelosPesquisador
Raul de Oliveira FreitasPesquisador, Líder+55 19 3517 5060raul.freitas@lnls.br
Thiago Miguel dos SantosTécnico