Laboratório Nacional
de Luz Síncrotron

English

TÉCNICAS

VOLTAR

TÉCNICAS DISPONÍVEIS


As seguintes técnicas experimentais e instrumentos estão disponíveis para os usuários desta linha de luz. Para saber mais sobre os requisitos e limitações de cada técnica (amostra, ambiente, etc.) entre em contato com o coordenador da linha antes de submeter a sua proposta.

 

ESPECTROSCOPIA DE ABSORÇÃO DE RAIOS X (XANES)


XANES é uma técnica amplamente utilizada para determinar a estrutura geométrica e e eletrônica local ao redor do átomo absorvente,  em diferentes materiais. A faixa de energia na linha de luz SGM é particularmente adequada para investigar elementos de baixo número atômico e metais de transição do quarto periodo da tabela periodica.

Setup: Estação Experimental XANES

A estação é concebida para experimentos de absorção de raios X com as amostras em alto vácuo a pressões abaixo de $latex 10^{-7}$ mbar. Possui porta-amostras diferentes para acomodar várias amostras com diferentes geometrias. O espectro de absorção pode ser medida em modo Fluorescência utilizando um fotodiodo (TFY) ou modo rendimento total de elétrons (TEY), monitorando-se a corrente elétrica entre amostra e terra. Em ambos os casos, as pequenas correntes elétricas são registadas com uma com um eletrômetro de alta sensibilidade em função da energia incidente de fótons. O fluxo incidente de fótons é monitorado uma malha de ouro com transmissão de aproximadamente 80% posicionada antes da amostra.

Publicações recentes usando este setup:

BETANCOURT, A. M.; COUTINHO, L. H.; BERNINI, R. B.; MOURA, C. E. V.; ROCHA, A. B.; SOUZA, G. G. B. DE (E) VUV and soft x-ray ionization of a plant volatile: Vanillin (C8H8O3). Journal of Chemical Physics, v. 144, n. 11, p. 114305, 2016.

MONFREDINI, T.; FANTUZZI, F.; NASCIMENTO, M. A. C.; WOLFF, W.; BOECHAT-ROBERTY, H. M. (E) SINGLE AND DOUBLE PHOTOIONIZATION AND PHOTODISSOCIATION OF TOLUENE BY SOFT X-RAYS IN A CIRCUMSTELLAR ENVIRONMENT. Astrophysical Journal, v. 821, n. 1, p. 4, 2016.

BETANCOURT, A. M.; BAVA, Y.B.; ERBEN, M. F.; CAVASSO-FILHO, R. L.; TONG, S. R.; GE, M.; VÉDOVA, C. O. D.; ROMANO, R. M. (E) Electronic properties and photofragmentation mechanisms of pyrosulfuryl chloride, ClSO2OSO2Cl. Journal of Photochemistry and Photobiology A, v. 324, p. 184-191, 2016.

NASCIMENTO, G. M. DO; PRADIE, N. A. (E) Deprotonation, Raman dispersion and thermal behavior of polyaniline-montmorillonite nanocomposites. Synthetic Metals, v. 217, p. 109-116, 2016.

BAVA, Y.B.; MARTINEZ, Y. B.; BETANCOURT, A. M.; ERBEN, M. F.; CAVASSO-FILHO, R. L.; DELLA VÉDOVA, C. O.; ROMANO, R. M. (E) Ionic fragmentation mechanisms of 2,2,2-trifluoroethanol following excitation with synchrotron radiation. ChemPhysChem, v. 16, n. 2, p. 322-330, 2015.

 

ESPECTROSCOPIA FOTOELETRÔNICA POR RAIOS X (XPS)


XPS é uma técnica espectroscópica quantitativa sensível à superfície que mede a composição elementar, química e estado electrônico dos elementos na superfície de um material.

Setup: Estação Experimental XPS

A estação XPS opera com uma câmara de análise em ultra-alto vácuo com pressões de cerca de $latex 10^{- 8}$ mbar. É equipada com um analisador de elétrons de alta resolução (SPECS / PHIOBOS 300) capaz de resoluções de até 0,3 eV a 20 eV de energia de passagem. A câmara de análise conta também um canhão de sputtering para a limpeza da amostra, um espectrômetro de massas e um canhão de elétrons para compensação de carregas. A estação  tem uma pré-câmara com flange de acesso rápido para o carregamento de amostras e também um forno de lâmpadas para tratamentos térmicos até 500 ° C sob diferentes gases introduzidos com uma válvula de agulha.

Publicações recentes usando este setup:

MORAES, T. S.; RABELO NETO, R. C.; RIBEIRO, M. C.; MATTOS, L. V.; KOURTELESIS, M.; LADAS, S.; VERYKIOS, X.; NORONHA, F. B. (E) Ethanol conversion at low temperature over CeO2-Supported Ni-based catalysts. Effect of Pt addition to Ni catalyst. Applied Catalysis B, v. 181, p. 754-768, 2016.

ALVES, L. M. S.; BENAION, S. S.; ROMANELLI, C. M.; DOS SANTOS, C. A. M.; DA LUZ, M. S.; DE LIMA, B. S.; OLIVEIRA, F. S.; MACHADO, A. J. S.; GUEDES, E. B.; ABBATE, M.; MOSSANEK, R. J. O. (E) Electrical Resistivity in Non-stoichiometric MoO2. Brazilian Journal of Physics, v. 45, n. 2, p. 234-237, 2015.

KESSLER, F.; STEFFENS, D.; LANDO, G. A.; PRANKE, P.; WEIBEL, D. E. (E) Wettability and cell spreading enhancement in poly(sulfone) and polyurethane surfaces by UV-assisted treatment for tissue engineering purposes. Tissue Engineering and Regenerative Medicine, v. 11, n. 1, p. 23-31, 2014.

AZCARATE, J. C.; ADDATO, M. A. F.; RUBERT, A. A.; CORTHEY, G.; MORENO, G. S. K.; BENITEZ, G.; ZELAYA, E.; SALVAREZZA, R. C.; FONTICELLI, M. H. (E) Surface chemistry of Thiomalic acid adsorption on planar gold and gold nanoparticles. Langmuir, v. 30, n. 7, p. 1820-1826, 2014.

 

ESPALHAMENTO E REFLETIVIDADE DE RAIOS X (XRS e XRR)


As técnicas de espalhamento de raios X moles investigam as variações na densidade eletrônica ao redor das interfaces de materiais. XRR é um caso especial, em que mede-se as variações de densidade electrônica na direção do plano de espalhamento. É uma técnica analítica utilizada em química, física, e  ciência dos materiais para caracterizar a superfície das amostras, em particular as interfaces de filmes finos multicamadas.

Setup: Estação de Espalhamento de Raios X moles  (SXRS)

A estação  SXRS está equipada com um difratômetro de dois circulos em vácuo com motorização dos eixos $\theta$, $latex 2 \theta$ (-16 a 89 graus), $\chi$ e $\phi$. Tem também um estágio de movimentação X-Y que move-se  em conjunto com a amostra. A câmara opera em ultra-lato vácuo com pressão de cerca de $10^{-8}$ mbar. As amostras podem ser resfriadas até 10K, utilizando criostato de circuito fechado de He. Adicionalmente, um campo magnético (-17, 0, 17 kOe) pode ser aplicada paralelo à superfície da amostra. Um fotodíodo é usado para as medições XRR, enquanto XRS usa uma CCD em vácuo.

Publicações recentes usando este setup:

DE PAULI, M.; SANTOS, P. L.; COSTA, B. B. A,; MAGALHÃES-PANIAGO, R.; CURY. L. A.; MALACHIAS, A. (E) Understanding molecular interactions in light-emitting polymer bilayers: the role of solvents and molecular structure on the interface quality. Applied Physics Letters, v. 104, n. 16, p. 163301, 2014.