Laboratório Nacional
de Luz Síncrotron

English

COMPUTAÇÃO CIENTÍFICA

VOLTAR

CONTATO


Lider: Eduardo Miqueles

Telefone: +55 19 3512-1043

E-mail: eduardo.miqueles@lnls.br

O Grupo de Computação Cientifica (GCC) é um grupo de apoio ao Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) em processamento de alto desempenho. Atualmente o foco do grupo está na manipulação, tratamento, restauração e reconstrução de imagens geradas nas linhas de luz da atual fonte de luz sincrotron, UVX.

Entre os objetivos do GCC estão (i) o desenvolvimento de algoritmos inovadores que sejam capazes de competir e/ou superar outros existentes; (ii) a implementação desses algoritmos em plataformas de alto desempenho, essencialmente baseadas em GPU; e (iii) a integração desses algoritmos com dados reais provenientes das linhas de luz.

MEMBROS

Eduardo Xavier Silva MiquelesPesquisador
Gilberto Martinez JuniorBolsista - Iniciação Científica
Matheus Fernandes SarmentoEstágio - Nível Superior
Thiago Vallin SpinaPesquisador

PROCESSAMENTO DE IMAGENS

 

O processamento de imagens refere-se especificamente a:

  1. Reconstrução de imagens a partir de projeções;
  2. Segmentação de imagens a partir de reconstruções;
  3. Extração de informações a partir das segmentações e/ou reconstruções.

As classes (1) e (2) contém um conjunto finito de sub-operações específicas em processamento de imagens, que contribuem para o melhor desempenho da análise de dados gerados no LNLS. Normalmente, (2) é uma consequência de (1), porém não exclusiva; sendo (3) um dos principais objetivos de um processo de imageamento experimental. Entende-se que a extração de informações a partir de dados gerados nas linhas de luz é crucial para o sucesso da instalação.

O ciclo de operações fundamentais de uma linha de luz, integrado à computação científica e dentro da topologia da rede especificada ao Laboratório Nacional é apresentado abaixo:

Atualmente, as operações seguem o fluxograma $\rm A \rightarrow C$ com o posterior processamento sendo executado por $\rm C \rightarrow D$, sendo (A) uma linha de luz fixa, porém arbitrária. Para a nova fonte de luz síncrotron Sirius, o foco em alto desempenho é idealizado nas operações $\rm A \rightarrow B \rightarrow C$, com alto desempenho de processamento local em (B), dentro da linha de luz. Demais processamentos serão feitos dentro do pipeline $\rm C \leftrightarrow D$. As conexões da topologia de rede são projetadas a 100 Gb/s de modo a acelerar o acesso e a vazão dos dados medidos.